sábado, 3 de dezembro de 2016

Leituras de Novembro de 2016

Novembro foi um mês bastante bom em termos de leituras, consegui ler 9 livros e um conto e alguns deles foram realmente muito bons.

1. O Nome da Rosa de Umberto Eco


Um livro que já queria ler há imenso tempo, mas que não foi tão bom como estava à espera. Acabou por me desiludir um pouco, tanto a história como o ritmo da narrativa. Dei 3 estrelas.

2. e 3. A Espia do Oriente e A Hora Solene de Nuno Nepomuceno


Os dois últimos livros da trilogia Freelancer, que gostei bastante. Fiquei fã do autor. Dei 5 estrelas a A Espia do Oriente e 4 estrelas a A Hora Solene.

4. História de Duas Cidades de Charles Dickens


Um clássico interessante, do qual gostei, mas que também tem as suas partes mais aborrecidas. Dei 3 estrelas.

5. The Light Between Oceans de M. L. Stedman


Mas que livro! Deixou-me sem saber o que pensar, por que lado deveria "torcer". É muito bom, dei 4 estrelas.

6. Dom Quixote de la Mancha de Miguel de Cervantes 


Finalmente, finalmente terminei este livro! Já o estava a ler desde o início do ano, e nem sei bem porque insisti em terminá-lo. Achei-o aborrecido e não consegui perceber porque dizem que é divertido, simplesmente não foi um livro para mim. Dei 2 estrelas.

7. Paula de Isabel Allende


Já há alguns anos que não lia nada de Isabel Allende, e apesar de este livro ter sido num registo completamente diferente, mais autobiográfico, gostei bastante. Dei 4 estrelas.

8. Persepolis de Marjane Satrapi


Este é um livro muito esclarecedor sobre o Japão. Gostei muito, mas não me tocou tanto como estava à espera. Dei 4 estrelas.

9. e 10. Wonder e The Julian Chapter de R. J. Palacio


Desde que descobri o mundo da blogosfera e do booktube que queria ler Wonder. Confesso que estava à espera de um pouco mais, mas mesmo assim gostei bastante. É divertido e enternecedor. Confesso que só li depois o capótulo do Julian porque estava integrado no livro que tenho, mas ainda bem, porque me surpreendeu pela posititiva. Dei 4 estrelas aos dois.

Já leram algum destes livros?






sábado, 19 de novembro de 2016

O Nome da Rosa - Livro e Filme - Opinião


Título: O Nome da Rosa
Autor: Umberto Eco

Sinopse:

Um estudioso descobre casualmente a tradução francesa de um manuscrito do século XIV: o autor é um monge beneditino alemão, Adso de Melk, que narra, já em idade avançada, uma perturbante aventura da sua adolescência, vivida ao lado de um franciscano inglês, Guilherme de Baskerville.
Estamos em 1327. Numa abadia beneditina reúnem-se os teólogos de João XXII e os do Imperador. O objecto da discussão é a pregação dos Franciscanos, que chamam a igreja à pobreza evangélica e, implicitamente, à renúncia ao poder temporal.
Guilherme de Baskerville, tendo chegado com Adso pouco antes das duas delegações, encontra-se subitamente envolvido numa verdadeira história policial. Um monge morreu misteriosamente, mas este é apenas o primeiro dos sete cadáveres que irão transtornar a comunidade durante sete dias. Guilherme recebe o encargo de investigar esses prováveis crimes. O encontro entre os teólogos fracassa, mas não a investigação do nosso Sherlock Holmes da Idade Média, atento decifrador de sinais, que através de uma série de descobertas extraordinárias, conseguira no final encontrar o culpado nos labirintos da Biblioteca.

Opinião:

Já há algum tempo que queria ler este livro, devido às tão boas opiniões que tinha visto/ouvido. 

Começo por referir que achei o ritmo do livro bastante lento, é verdade que também li em ebook e em português do Brasil, o que também não o favoreceu, mas não foi só isso. A história vai avançando vagorosamente e a escrita do autor também não é das minhas preferidas. Por outro lado, também estava à espera de um pouco mais do mistério sobre o qual a história se vai desenvolvendo. Foi interessante, mas esperava que fosse mais.

Gostei do livro, mas ficou bastante aquém das minhas expetativas.



Adaptação cinematográfica




Se o livro não foi tão bom como estava à espera, do filme não gostei nada. Achei-o aborrecido e não gostei do ambiente envolvente. Tem várias diferenças em relação ao livro, mas nem foi isso que me chateou, foi mesmo o filme em si.

Classificação: 3* (em 10)

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Resultado do 1º Passatempo

Finalmente sabemos o vencedor do 1º passatempo do blog.





E o vencedor é... Rita C. A. Lopes. Parabéns Rita, tens até 48h para responderes ao email que te enviei, para que possa proceder ao envio dos livros. 



Obrigada a todos os que participaram, e estejam atentos, outras oportunidades surgirão.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Filmes que vi em Outubro de 2016

Em Outubro vi 5 filmes, o que para mim não é nada mau.

1. A Rapariga no Comboio


Apesar de ter um ritmo lento, gostei bastante do filme. Acho que está muito bem adaptado.

Classificação: 7*

2. O Náufrago


Já há algum tempo que queria ver este filme, e não desiludiu. Adorei, valeu bem a pena. 

Classificação: 8*

3. Pesadelo em Elm Street 


Decidi aproveitar o mês de Outubro para ver este filme que já queria ver há algum tempo. E gostei muito.

Classificação: 7*

4. Coraline


Gostei mais do que do livro, mas mesmo assim não me convenceu completamente. Podem ler mais aqui.

Classificação: 5*

5. A Casa dos Sonhos


Mais um filme que vi "por acaso" e que me surpreendeu pela positiva.

Classificação: 6*


Já viram algum destes filmes?



segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Leituras de Outubro de 2016

Outubro já correu melhor em termos de leitura do que o mês anterior, pelo menos em quantidade.



Este foi um livro que não me desagradou de todo, apesar de ser direcionado para um  público mais juvenil. Dei 3 estrelas.

2. Adeus de Susana Almeida


Sem sombra de dúvida, a melhor leitura do mês, e quer-me parecer também uma das melhores do ano. Dei 5 estrelas.

3. Os Ossos do Arco Íris de David Soares


Admito que este livro não me encheu as medidas, simplesmente não consegui gostar. Dei 2 estrelas.

4. Under the Dome de Stephen King


Um livro do qual gostei mas estava à espera de mais. Dei 3 estrelas.

5. Hannibal, A Origem do Mal de Thomas Harris


Não foi mau de todo, mas a leitura não me conseguiu cativar. Dei 2 estrelas.

6. Coraline de Neil Gaiman



Mais uma desilusão, esta história não me conseguiu cativar como estava à espera. Dei 2 estrelas.

7. O Mago de Raymond E. Feist


Este foi um dos poucos casos em que gostei mais do livro no início do que no final. No entanto, tenho a certeza que os volumes seguintes serão melhores, por isso vou querer continuar a série. Dei 3 estrelas.


Li um total de 7 livros, e apesar de as classificações, no geral, não terem sido as melhores, a verdade é que Adeus compensou os restantes.

domingo, 30 de outubro de 2016

Coraline - Livro e Filme - Opinião


Título: Coralina
Autor: Neil Gaiman


Sinopse:

Desta vez, Gaiman cria um ambiente de terror* paralelo ao nosso mundo, sendo que para o atingir, a personagem principal apenas tem de passar uma porta do sótão que está fechada à chave.
Tudo acontece quando um casal decide ir ao supermercado e Coraline, a sua filha, insiste para ir com eles mas eles recusam. Então, quando está sozinha, num acto de rebeldia, Coraline vai buscar a chave e dirige-se para o sotão. Então, ela abre a porta e vai dar a uma casa absolutamente simétrica à sua, com tudo igual, incluindo os seus pais, excluindo os pequenos pormenores como, por exemplo, o facto de, no lugar dos olhos do pai e da mãe, estarem botões e de um dos armários da casa estar cheio de almas de crianças.
Coraline quer fugir, mas os seus "falsos-pais" há muito que ansiavam por companhia e não a deixam sair daquele novo mundo...

Opinião:

Já há algum tempo que queria ler algo deste autor, e este livro, por ser pequeno e ter boas opiniões despertou-me uma maior atenção. Com muita pena minha, fiquei desiludida mais uma vez. Mesmo tendo em conta que o livro foi escrito, pelo menos inicialmente, para crianças, não gostei muito da escrita do autor.

Também estava à espera de outra coisa da história, não me conseguiu cativar, mesmo sendo um livro pequeno só queria terminá-lo (e não propriamente para saber o que se iria passar). No entanto, tenciono dar mais uma oportunidade ao autor.



Adaptação Cinematográfica




Este filme não está completamente fiel ao livro, como seria de esperar, apresenta novos elementos e personagens. Geralmente não gosto quando isto acontece, mas neste caso achei que tornou a história mais interessante. Foi um dos poucos casos em que gostei mais do filme do que do livro. 

Classificação: 5* (em 10)

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Hannibal, A Origem do Mal - Opinião

Título: Hannibal, A Origem do Mal
Série: Hannibal Lecter (#4)
Autor: Thomas Harris
Editor: Casa das Letras
Edição/ reimpressão: 2006
Páginas: 276









Sinopse:

Conhecemos o seu nome, os seus métodos, os seus apetites… mas nunca poderemos imaginar como tudo começou…
Em "Hannibal: a Origem do Mal" ficamos a conhecer a infância e a adolescência de Hanniball Lecter, o célebre serial killer de "O Silêncio dos Inocentes", e de como se transformou num psicopata canibal.
Thomas Harris traça as origens de Hannibal e da irmã, Misha, na Lituânia, quando os pais são mortos pelas tropas de Hitler. Hannibal sobrevive aos horrores da II Guerra Mundial e, com apenas oito anos, foge para a França. É adoptado por Lady Murasaki, a mulher do tio, uma bela e misteriosa aristocrata japonesa. Completamente só, Hannibal leva os seus demónios consigo que o visitam e atormentam constantemente. É o aluno mais novo de sempre a entrar para a escola médica e, então, passa a ser ele a atormentar os seus próprios demónios. A adolescência torna-se num permanente ajuste de contas com o passado. Descobre que tem dons para além dos académicos e, nessa epifania, Hannibal Lecter torna-se num prodígio da morte.


Opinião:

Já tinha este livro cá em casa há algum tempo, mas nunca tive muita vontade de o ler, uma vez que é o quarto da série Hannibal Lecter e não tenho nem me interessa adquirir os anteriores. No entanto, como já conheço algumas coisas sobre a personagem e o livro até é pequeno, decidi então dar agora uma oportunidade.

Acabei por não gostar muito, achei algumas partes aborrecidas, e apesar de ter algumas cenas algo macabras, acabou por não me cativar muito. A escrita do autor também não me convenceu por aí além.